10 Mai'17 | Aveiro

Centro Hospitalar do Baixo Vouga - Hospital Infante D. Pedro

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (OF) visitou, no dia 10 de maio, o Hospital Infante D. Pedro, em Aveiro, unidade que integra o Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV). Antes de conhecer os Serviços Farmacêuticos, dirigidos por Isabel Rosete, a dirigente da OF cumprimentou o presidente da instituição, Aurélio Rodrigues, e a diretora clínica, Anabela Barcelos, e esteve reunida com a vogal executiva do Conselho de Administração, a farmacêutica Célia Cravo, num encontro em que foi apresentada a atividade do centro hospitalar e os principais desafios no que à gestão do medicamento diz respeito.

O CHBV integra as unidades hospitalares de Aveiro - Hospital Infante D. Pedro; Águeda - Hospital Distrital de Águeda; e Estarreja - Hospital Visconde de Salreu, num total de perto de 400 camas para internamento.

Tanto a administradora hospitalar como a diretora dos Serviços Farmacêuticos reconheceram a necessidade de remodelação do espaço reservado à farmácia, visto que as atuais instalações condicionam as atividades que podem ser desenvolvidas pela equipa de 23 colaboradores – oito farmacêuticos, oito técnicos, dois administrativos e cinco assistentes operacionais.

A visita da bastonária ao CHBV ocorreu em dia de greve dos médicos, que coincidiu também com a greve de zelo dos enfermeiros, pelo que foram também motivo de análise as carências do hospital, e do Serviço Nacional de Saúde (SNS), em geral, em termos de recursos humanos.

As responsáveis destacaram também a prevalência de VIH/sida na área de influência do hospital, e o facto do Serviço de Infeciologia integrar a rede de referenciação nacional. Estes dois fatores acabam por consumir importantes recursos quer no processo de dispensa de antiretrovíricos no ambulatório, quer pelo seu peso no orçamento da farmácia.

Durante a visita às instalações da farmácia, a bastonária ficou a conhecer os processos de preparação das doses unitárias também para as restantes unidades do centro hospitalar, bem como o impacto operacional dos novos procedimentos para aprovisionamento do serviço, através dos concursos centralizados.

Além do contacto com a equipa de farmacêuticos hospitalares, a bastonária dirigiu-se também ao Serviço de Patologia Clínica, para cumprimentar e trocar algumas impressões com as duas farmacêuticas analistas clínicas que colaboram no serviço. Em conjunto com o diretor, Elmano Ramalheira, foram abordados temas como a criação da Carreira Farmacêutica no SNS, que abrange também os profissionais farmacêuticos que exercem nos laboratórios do Estado, bem como a redução do número de médicos e farmacêuticos que acabam por enveredar por esta área de especialidade. 

Outros Locais Visitados